X
Menu
X

30 anos da ADG Brasil e a 13a. Bienal Brasileira de Design Gráfico

30 anos da ADG Brasil e a 13a. Bienal Brasileira de Design Gráfico

Proxxima

Pyr Marcondes

“Pense a vida sem design. Impossível.”

Pyr Marcondes

Por Vanessa Queiroz (*)

É, meus amigos… Que desafio segurar a marimba de uma associação!

Como todas as associações, a ADG Brasil vinha – e vem – passando por uma crise. Uma crise de identidade, uma crise cultural, uma crise de pensamentos do Design. Normal. Normal é bom, porque a crise faz a gente se movimentar. Faz a gente ter mais pensamento crítico, faz a gente querer sair da inércia e não ficar só reclamando. Pelo menos é assim que a atual Diretoria, aos trancos e barrancos, sem dinheiro e um número reduzido de associados resolveu fazer: arregaçar as mangas e trabalhar. Claro que a Diretoria ser descentralizada (o que é uma vantagem, mas também uma desvantagem), no dia a dia, ajudou. Ajudou porque cabeças diferentes ajudam a elevar o pensamento.

Começamos trazendo de volta dos Encontros ADG Brasil, agora chamados de Reencontros. É a ADG Brasil circulando por várias cidades (como Recife, Joinville e São Paulo). Repensamos a tabela de Associados para democratizar e atrair mais pessoas para a discussão. Retomamos a comunicação da Associação para nos entender e entender o nosso entorno. Lançamos um manifesto (aqui) para mostrar que nosso discurso ia se refletir na prática. E aí vem a Bienal.

Para a 13ª Bienal Brasileira de Design Gráfico, em Curitiba, convidamos Gustavo Greco (MG) para ser o Curador e, para a Coordenação Geral de Tulio Filho (PR). Nesta edição, a Diretoria não só dá o respaldo, como está participando ativamente através da Coordenação Executiva de Airton Jordani (SC), Dandara Almeida (BA), Haro Schulenburg (SC) e Rachel Lima (MG).

Começamos com a Identidade Visual: a ideia é – e sempre foi – não só criar algo atual, como também chamar profissionais que fossem bons, mas pouco conhecidos e explorados, o que é também um reflexo de milhares de designers no Brasil. Maikon Nery, excelente designer gráfico e professor da UniFil e Pablo Blanco, também designer gráfico, tipógrafo – ambos de Londrina (PR).

Nessa entrega atuando como dupla, se juntaram para criar a identidade visual da Bienal.

A identidade da 13ª Bienal Brasileira de Design Gráfico atravessa o conceito de multidão. São pelas múltiplas vozes que o design gráfico brasileiro se expressa. O hibridismo, a mestiçagem, a sobreposição de camadas e formas, a multiplicação das cores nesta geleia geral apresentam como conteúdo todo seu peso alegórico.

O tudo que é nada. O nada que é tudo como superfície do design possível. O projeto se utiliza da apropriação e transformação, passa pelo remix e pela antropofagia como movimentos de aglutinação destas ruínas e, também, como forma de refletir a produção do design gráfico no Brasil. É design comentando design. É design comentando sua multidão.

As letras múltiplas que formam a palavra “brasileira” nos cartazes são representações desta expressão visual e verbal na cultura. São letras, formas e cores de um país que precisa reencontrar a imaginação.

Linda, marcante e atual.

Este ano ainda temos mais novidades: 30 anos de ADG Brasil. Lançamos em agosto a plataforma dos 30 anos com selo/marca comemorativa, desenvolvida pelo Bruno Biano (BA), atual Diretor de Design do Estudio Colletivo.

Na Bienal teremos a exposição dos 30 anos com 30 nomes do design nacional, entre designers, grupos e escritórios, que já estão produzindo um projeto autoral que, além de Curitiba irá rodar o país em 2020.

Além disso, teremos vários projetos focados em divulgar e disseminar a profissão, agregando e trazendo os designers de todos os estados para perto, fomentando e melhorando nossa relação e construindo juntos um futuro melhor para todos nós.

Estamos só começando.

Todos que vierem para agregar e ajudar, serão mais do que bem vindos.

A Bienal teve mais de 1300 projetos inscritos pelo Brasil todo, mais de 530 selecionados para o Catálogo e em novembro já saberemos quais serão os 50 destaques que receberão prêmio e estarão na exposição no MOM ( Museu Oscar Niemeyer)

http://13.bienaladg.org.br/images/Bienal-ADG_Shortlist.pdf

Serviço:

13ª Bienal de Design Grafico Brasileira

Dia 29/11 Cerimônia de Abertura da Bienal e noite de premiação dos Destaques.

30/11 : Abertura Exposição MOM – Curitiba

30/11 : Abertura Exposição 30 Anos de ADGBrasil

(*) Vanessa Queiroz é Diretora ADG Brasil, Designer e sócia do Estúdio Colletivo, Agência Moonstro e IdeaFixa.

Share

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

YouTube estreia Originals no Brasil YouTube lança premiação de campanhas no Brasil Transformação Digital está mudando todos os aspectos dos negócios tradicionais no Brasil Brasil perde quase 550 mil assinantes de TV a cabo em 2018 Brasil é o país que mais recebe ligações de spam no mundo, aponta Truecaller Mercado geek está pronto para pular de fase no Brasil P&G celebra 30 anos de Brasil com ação social Até 2022, Brasil deve alcançar 60,4 milhões de compradores digitais
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *