X
Menu
X

Como encontrar canais de aquisição de clientes ainda eficazes no momento atual?

Por Amanda Gusmão, redatora freelancer da Rock Content

Os canais de aquisição de clientes são ferramentas fundamentais na estratégia de marketing e vendas para gerar novos negócios para a empresa e, para isso, devem estar alinhados com o perfil do comprador ideal e as tendências do mercado de atuação.

Os canais de aquisição de clientes são importantes para oxigenar a base atual. Essa é uma afirmação comum no mundo dos negócios e explica porquê estratégias para o prolongamento do relacionamento comercial devem ser balanceadas com ações de atração de novos consumidores para a marca.

Até mesmo o terreno mais fértil precisa ser adubado, replantado e regado para que continue produtivo. No caso de uma empresa, o princípio é o mesmo. Por mais que ela tenha uma base de clientes fidelizada e satisfeita, para que o negócio continue crescendo é preciso plantar novas sementes.

Nesse sentido, escolher e trabalhar os canais de aquisição de novos clientes é uma das etapas comerciais mais estratégicas para um negócio. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo completo que vai responder:

Com essas informações, seu negócio pode repensar a forma como atrai novos clientes e garantir que as novas sementes plantadas poderão render bons frutos. Continue a leitura!

O que são canais de aquisição de clientes?

Aquisição de clientes é a etapa que busca atrair novos negócios, potenciais consumidores do produto ou serviço da empresa. Assim, os canais são o meio utilizado para esse processo.

Para que esse processo seja eficiente e valioso para o negócio, é preciso que ele atraia potenciais clientes, os leads, que estejam alinhados com os diferenciais e características do produto da empresa pois, do contrário, haverá um investimento comercial para gerar novas receitas que não produzirá retorno.

Qual o perfil ideal de comprador da empresa?

Para personalizar a estratégia de aquisição, inclusive a escolha dos canais que serão utilizados para atrair novos clientes, é importante desenhar o perfil do comprador ideal, também chamado de buyer persona.

Com esse perfil, as estratégias de marketing, publicidade, vendas e relacionamento são direcionadas para um público que valoriza os diferenciais que a empresa oferece e, portanto, terá mais possibilidade de conversão e fidelização.

Para criar a buyer persona do seu negócio, considere:

  • seus clientes atuais com maior ticket médio de compra e Return On Investment (ROI);
  • as características sociais, econômicas, geográficas, dentre outras, que são comuns aos seus principais clientes;
  • as informações que o time de vendas compartilham sobre os potenciais clientes que tentam prospectar, como as principais objeções para a não conclusão do negócio;
  • os dados de pesquisas de mercado com potenciais e atuais clientes interessados nos seus produtos ou serviços.

Sua empresa também pode usar opiniões de influenciadores da sua área de atuação, buscando quais os elementos são relevantes para a tomada de decisão e quais são as tendências que vão atrair os interessados nos ciclos seguintes.

A buyer persona não é apenas uma representação semifictícia do público-alvo, mas também uma referência de como os potenciais clientes estabelecem critérios para suas compras.

Assim, além de personalizar a oferta, a definição da buyer persona também permite que a empresa se prepare para contornar suas principais objeções e barreiras para o fechamento da venda.Powered by Rock Convert

Como é possível classificar os canais de aquisição?

Como é fácil supor, cada segmento e mercado vai ter canais de aquisições específicos. No geral, porém, podemos classificá-los como diretos, indiretos, físicos e online.

Canais de aquisição diretos e indiretos

Canais de aquisição diretos são controlados pela empresa, como é o caso das equipes de vendas nas lojas físicas, por exemplo.

Já os indiretos podem ser considerados aqueles em que o negócio não tem pleno controle das ações de aquisição, como é o caso de marketplaces, franquias e até mesmo as redes sociais, já que algumas adesões podem acontecem por indicações de terceiros, algum evento que a coloque em destaque etc.

Canais de aquisição físicos e online

Canais de aquisição físicos são aqueles em que vendas e relacionamento acontecem presencialmente. Essas ações podem ser realizadas por uma equipe interna, representantes da marca ou redes de distribuição.

Quando uma rede de supermercados, por exemplo, compra um lote de produtos que são lançamento do fabricante e monta um quiosque para ofertar degustações aos seus consumidores, podemos considerar que esse é um canal de aquisição físico e indireto, não é mesmo?

A lógica de classificação também vale para marketplaces, em que a administradora do e-commerce pode determinar a forma como os produtos de outras lojas serão apresentados no pacote padrão. Nesse caso, seria um canal de aquisição indireto e online.

Mas, afinal, como os canais de aquisição podem contribuir para os resultados do negócio? Para entender isso, vamos explicar a importância dessa ferramenta.

Como funciona o ciclo de aquisição e retenção de clientes?

A aquisição de novos clientes é uma estratégia constante no negócio. Ela pode ser interrompida até que sua área operacional possa corresponder ao volume de vendas gerado, mas, nunca, eliminada.

Além disso, o ciclo de aquisição se une as práticas de retenção dos clientes, fazendo com que os dados gerados em todos os processos ajudem a entender e personalizar, cada vez mais, a buyer persona e os diferenciais do negócio.

Esse ciclo é compreendido por:

  • entendimento de quem é o público-alvo, os canais de aquisição a serem utilizados, qual a oferta do negócio e seus diferenciais que tornam seu produto ou serviço único;
  • definição do orçamento para as estratégias de aquisição de leads;
  • ações nos canais de aquisição;
  • realização de interações de engajamento;
  • conversão de novos clientes;
  • solicitação do feedback dos clientes;
  • ações de engajamento com a marca;
  • políticas de relacionamento e retenção dos clientes;
  • criação de grupos focais para testar melhorias nos serviços e produtos;
  • estudos sobre os dados gerados e uso das informações para personalizar as ações de aquisição de novos clientes.

As ações geradas nas etapas de aquisição podem contribuir para a gestão do relacionamento com o cliente e o aprimoramento das ferramentas e estratégias para o próximo ciclo de conquista de novos negócios.

Nesse sentido, os canais de aquisição são vitais para o sucesso do ciclo, pois devem estar alinhados com o perfil do público-alvo e o mercado que a empresa atua. Mas, sua importância vai muito além.

Qual a importância dos canais de aquisição de clientes?

Os canais escolhidos são uma parte essencial da estratégia de aquisição de clientes — que deve ser fundamentada na sintonia entre eles, o modelo do negócio, o produto e o mercado.

Eles são a ferramenta que vai entregar informações, iniciar e fomentar o relacionamento de venda. Se o produto do negócio exige um tempo para compreensão de seus valores, por exemplo, é preciso escolher um canal de aquisição que permita conscientizar o potencial cliente por mais tempo, como é o caso de um blog.

Em resumo, os canais de aquisição permitem que a empresa chegue até seus compradores, afinal, seus produtos não se vendem sozinho de maneira sustentável. É preciso estimular a procura recorrentemente.

Os canais de aquisição, portanto, vão manter o crescimento consistente da base de clientes de um negócio. Ao fazer isso, considerando uma estratégia personalizada de acordo com a buyer persona, o negócio otimizará sua sistemática e conquistará leads mais qualificados e ideais para a criação de um relacionamento mais vantajoso.

Quais são os canais mais utilizados?

Contabilizando canais de aquisição diretos, indiretos, físicos e online, o universo de possibilidades é bem vasto, não é mesmo? Por isso, para encontrar aqueles que são ideais para seu negócio, é necessário conhecer os principais deles.

1. Relações Públicas

A área ou profissional de Relações Públicas é um dos mais tradicionais canais de aquisição, considerando que um de seus objetivos é conectar a empresa com seu público de interesse.

Nesse sentido, essa área busca inserir notícias e fatos relevantes da empresa em veículos de notícia do setor. Revistas especializadas, participação em eventos, palestras e jornais, de forma orgânica ou paga, são ações que fazem parte do fluxo de aquisição.

Em alguns casos, até mesmo a publicidade inusitada pode ser uma maneira de conectar o cliente a marca.

A Blendtec é uma fabricante de liquidificadores residenciais e industriais e, criou uma campanha chamada “Will It Blend?” para mostrar a potência de seus equipamentos.

Assim, o foco é avaliar se seus liquidificadores trituram os objetos mais inusitados e que são temas que estão em alta. Em um de seus vídeos, a Blendtec tritura um Amazon Echo, por exemplo.

A grande questão é que, além de ser uma publicidade para a Blendtec, a relação entre os dois produtos também desperta o interesse desse público para a outra marca, o que também é vantajoso para ela, certo?

2. Search Engine Marketing e social Ads

Investir em links patrocinados nos buscadores no Google Ads e em publicidades nas redes sociais também é um canal de aquisição interessante, principalmente quando as configurações para segmentar o público é bem-feita.

Nesse caso, é preciso criar uma estratégia consistente, considerando a performance das redes sociais, buscadores, as palavras-chave e hashtag de interesse dos potenciais clientes.

Além disso, também é fundamental conciliar suas ações com outros elementos de marketing, como a atualização do blog com conteúdos de atração e consideração que vão ajudar a educar e avançar os visitantes no funil de marketing.

3. Blogs

Uma estratégia de Marketing de Conteúdo vai atrair novos clientes ao oferecer informações relevantes, fazer com que eles descubram soluções viáveis para suas necessidades e porque os diferenciais da empresa são importantes para sua satisfação.

O blog é um dos canais de aquisição mais eficientes e pode ser utilizado como uma das partes centrais da estratégia de marketing e vendas do negócio.

Para isso, é essencial que um planejamento de conteúdo seja realizado, considerando as dúvidas da persona, os diferenciais do modelo de negócio e outros aspectos que vão influenciar a decisão do cliente.

É importante lembrar que blogs podem ajudar na construção da autoridade da empresa, fomentar o relacionamento com sua base de clientes, produzir conexões e trazer outros benefícios para o branding da empresa.

É possível, ainda, usar vários formatos de conteúdos e, claro, usar técnicas para a otimização que ajudará a conquistar resultados orgânicos nos buscadores e redes sociais. Entre eles, podemos citar:

  • blogposts;
  • infográficos;
  • ebooks gratuitos e outros PDF;
  • conteúdos interativos (como calculadoras);
  • vídeos e tutoriais.
Exemplo de calculadora interativa
Exemplo de calculadora interativa.

Estratégias de gestão de conteúdo e blogs ainda podem ser otimizadas com Search Engine Optimization (SEO), impulsionamento pago e guest post, que são postagens realizadas nos endereços eletrônicos de parceiros que compartilham públicos semelhantes.

4. E-mail marketing, landing pages e newsletter

A oferta de newsletter para envio de conteúdos selecionados do blog da empresa e ações de email marketing com landing pages também são bons canais para aquisição e relacionamento com os clientes.

A começar pelo fato de que, se um lead assina uma newsletter ou deseja baixar um conteúdo gratuito sobre determinado tema, precisa oferecer um meio de contato em que pode ser acionado em outras ocasiões e, claro, demonstra interesse no assunto tratado.

Para que essas abordagens tenham sucesso, é essencial usar dados para a segmentação e personalização das listas de emails que serão o foco das ações de email marketing.

A escolha de títulos atrativos, linguagem alinhada com a persona e regularidade do envio e call to action utilizado também devem ser observados, o que faz com que as ferramentas de automação de marketing sejam determinantes para o sucesso da estratégia.

Isso porque, além de automatizar o envio, elas também colhem dados de performance da ação e permitem que a empresa promova melhorias na sua estratégia.

5. Parcerias de negócios

Quando uma empresa faz parcerias com outro negócio que atua no mesmo mercado, está compartilhando sua base de clientes e também recebendo acesso àquela pertencente ao seu parceiro.

Assim, esse também é considerado um canal de aquisição de clientes, não é mesmo?

6. Programa de afiliados e cashback

Programas de afiliados ou cashback, que reúnem um pool de marcas para ofertar descontos e facilidades para seus associados, também são canais de aquisição para novos clientes de cada um de seus parceiros.

Se o cliente de uma companhia aérea, por exemplo, acumula pontos e decidi utilizá-los para experimentar produtos alimentícios de uma das lojas conveniadas, ela adquirirá um novo cliente que pode tornar-se frequente em outras modalidades de compra, não é mesmo?

A mesma lógica vale para os programas de cashback, afinal, o uso de valores acumulados é mais estimulada que o resgate.

Exemplo de cashback Méliuz
Cashback Méliuz

Nesses dois casos, também é importante reforçar como os participantes acabam concentrando suas aquisições dentro da rede conveniada, o que é outra vantagem para as empresas participantes.

7. Eventos online e offline

Palestras, convenções, lives nas redes sociais, fóruns e outros eventos online ou offline são ótimos canais de aquisição, pois atraem potenciais clientes a partir da exposição da autoridade da empresa.

Isso significa que, quando seus colaboradores e gestores são palestrantes de eventos especializados ou participam de entrevistas com outros profissionais considerados referências no mercado, a empresa ganha visibilidade por sua autoridade no assunto.

Novos seguidores nas redes sociais, troca de cartões de visitas em feiras, listas de participantes, cadastros para participação e outras formas de obtenção de contatos são muito comuns nessas ocasiões e permitem dar prosseguimento ao fluxo de aquisição de novos clientes.

8. Comunidades

Criar e gerenciar comunidades com interesses associados ao segmento do negócio também é uma fonte de aquisição de novos clientes. Elas funcionam para otimizar a experiência e o relacionamento com os atuais consumidores, fazendo com que eles se sintam bem atendidos e tornem-se defensores e promotores da marca em outros ambientes.

Além disso, elas reúnem pessoas ou empresas com interesses comuns, o que ajuda na identificação das tendências e novas necessidades dos potenciais compradores. Com essas informações, é possível criar abordagens com mais potencial de conversão, certo?

9. Vendas e indicações

Trabalhar as vendas e o relacionamento com os clientes atuais também pode ser considerado um canal de aquisição. Eles são potenciais compradores de outros produtos e serviços da empresa e, claro, podem fazer indicações e promover sua satisfação nas redes sociais e outros ambientes em que leads estão presentes.

Cada uma delas têm características e soluções que são mais adequadas para o público-alvo e necessidades da empresa na sua estratégia de marketing. Elas podem, inclusive, serem combinadas para otimizar seus resultados.

Porém, como é um esforço frequente e deve estar alinhado com a capacidade comercial e operacional do negócio, é fundamental escolher os canais que vão trazer potenciais clientes mais qualificados.

Como definir quais são os melhores para o seu negócio?

Agora que você já conheceu os canais de aquisição mais utilizados, deve ter percebido que alguns deles fazem parte da rotina do seu negócio mas que, até então, não eram vistos como canais de aquisição, não é mesmo?

Agora é a hora de repensar suas estratégias, bem como escolher outros que podem ser utilizados nas suas próximas ações.

Alguns pontos devem ser observados para a escolha certa dos canais de aquisição de clientes. Veja quais são eles a seguir!

Defina sua buyer persona

A primeira, como já pontuamos, é o comportamento da buyer persona. É importante saber quais os meios ela mais frequenta, quais são as características que elas valorizam e outras informações que ajudam a personalizar o canal e a abordagem para conquistá-la.

Conhecer os dados do seu mercado, acompanhar as tendências e analisar as ações da concorrência também são ações que podem ajudar na escolha e criação de uma estratégia de aquisição de novos clientes inovadora e eficiente.

É importante lembrar que a experiência do potencial cliente deve ser considerada e otimizada desde os primeiros contatos. Não por acaso, muitas empresas usam a filosofia do Customer Success — que garante sua satisfação com a empresa desde o início do relacionamento.

Estipule metas e objetivos para a estratégia de aquisição de clientes

De acordo com o planejamento do negócio e sua capacidade operacional, é preciso definir quais são as metas que a empresa deseja alcançar com suas ações de aquisição.

Elas também vão ajudar na escolha dos canais de aquisição e, principalmente, no acompanhamento da performance da estratégia.

Conheça e estude as características dos principais canais de aquisição

Conhecer quais são os principais canais e como eles funcionam também auxilia no entendimento se eles estão alinhados com seu negócio ou não, afinal, algumas características do negócio são favorecidas em alguns canais de aquisição.

A etapa agora é fazer um comparativo entre os benefícios e ferramentas que cada um dos canais vai trazer para sua estratégia de aquisição de novos clientes e em quantos deles seu negócio tem capacidade de atuar.

Alguns pontos a serem considerados, são:

  • capacidade do canal em atingir o público-alvo do negócio;
  • custos de utilização necessários para operar eficientemente o canal;
  • tempo para obter resultados a partir das ações de aquisição;
  • possibilidade de gerar dados sobre a estratégia, mercado e clientes, considerando que tais informações podem ser utilizadas em outras etapas do relacionamento com o cliente, para criar abordagens mais persuasivas e trazer resultados mais consistentes;
  • nível de controle do canal de aquisição de clientes pois, como já explicamos, alguns deles não são gerenciados pela empresa e seus resultados não podem ser estimados, como é o caso dos clientes que são adquiridos a partir de programas de cashback;
  • escalabilidade, considerando soluções de automação, nível de alcance e outros fatores que vão influenciar na quantidade de oportunidades que podem ser geradas a partir do canal de aquisição de clientes;
  • possibilidade de interação com outros canais de aquisição escolhidos pelo negócio, já que o uso de diferentes canais para contato com a empresa é uma realidade e otimiza a experiência do potencial cliente.

Social Media Trends 2019 mostra como é importante fazer essas considerações. Ele mostra que 96,2% das empresas estão presentes nas redes sociais, mas apenas 62,6% delas acreditam que elas exerçam um papel importante para o negócio.

Isso pode ser um reflexo de que nem todas utilizam as redes sociais como canal de aquisição de novos clientes, não é mesmo?

Na mesma pesquisa, 70,5% delas afirmam estar em busca de visibilidade ao utilizar esse meio, enquanto 38,1% afirmaram que elas traziam aumento das vendas e de compradores.

Esses números mostram que as redes sociais ainda não são uma escolha óbvia de canal de aquisição para todas as empresas —, o que faz sentido considerando alguns mercados de atuação onde o ciclo de venda é complexo, envolve licitações e outros processos mais formais.

O Marketing de Conteúdo para blogs das empresas é adotado por 64,5% e acabam recebendo 1,2 vezes mais visitas em seu site por causa disso, o que é um reflexo de suas ações.

Esses dados mostram que a escolha dos canais de aquisição deve considerar os retornos que eles podem produzir. Também evidenciam a importância de ter uma estratégia profissional para o Marketing Digital, pois, quando é personalizado para a sua persona, ele pode gerar mais resultados para o negócio.

Metrifique seus canais de aquisição de clientes

Além das metas e objetivos que a empresa deve definir para cada canal, também é importante que ela escolha os melhores indicadores de performance para avaliar seus canais de aquisição de clientes.

É o caso do Return On Investiment (ROI), que avalia o retorno gerado a partir dos valores que foram investidos na estratégia, e o Custo de Aquisição de Clientes (CAC), que avalia o quanto um canal exige de investimentos para sua efetivação.

Comparando esses indicadores, também é possível considerar quais canais são mais eficientes para o negócio e, a partir disso, fazer mudanças em suas escolhas.

Quais os canais mais eficazes no contexto econômico do isolamento social?

A resposta mais fácil para esse questionamento seria os canais de aquisição de clientes digitais, afinal, eventos e qualquer outro tipo de contato social estão temporariamente comprometidos.

Por outro lado, é possível fazer alguns ajustes para a situação atual, como realizar videoconferências ou retornar para as chamadas cold calls.

Considerando as características e diferenciais de cada canal de aquisição, ainda é importante considerar que os canais de aquisição online estão mais acessíveis no momento, tem mais alcance e soluções para personalização das abordagens.

Redes sociais

Com o isolamento social, clientes e empresas não podem interagir presencialmente como antes. Alguns negócios relacionados aos serviços essenciais continuam realizando atendimento mas, no geral, e especialmente no ambiente corporativo, os contatos presenciais foram consideravelmente reduzidos ou eliminados.

Nesse cenário, as redes sociais tornaram-se uma solução importante para esse momento. Aquelas que já eram utilizadas para interagir com o público, fortalecer sua marca e autoridade, agora podem unir esses focos com ações de aquisição e vendas.

Para isso, podem aproveitar, inclusive, as novas soluções que as próprias redes estão oferecendo.

No caso do Instagram, é possível usar a hashtag “Agradeço” para valorizar clientes que ainda estão apoiando a marca, “Em casa” para mostrar que a empresa é responsável e está mantendo sua equipe em home office e o “Apoie as pequenas empresas” para indicar seus produtos, clientes corporativos e parceiros de negócios.Powered by Rock Convert

E-commerce

Grandes empresas fortaleceram suas operações de e-commerce enquanto outras trataram de lançar seus canais de vendas online.

Isso é muito positivo e atende às novas necessidades de compra. Porém, é importante ressaltar que também envolve investimentos que precisam ser recuperados. Por isso a importância de um plano de marketing que possa fortalecer esse canal e atrair novos clientes para ele.

Pay per Click (PPC)

Como os potenciais clientes estão com mais tempo para fazer pesquisas e acessar suas redes sociais, também estão mais abertos a descobrirem coisas novas.

Investir em impulsionamentos direcionados para seu público-alvo é uma ótima opção, principalmente com conteúdos que demonstram sua autoridade no mercado ou que tragam ofertas especiais.

É claro que essa estratégia continua requerendo estudos para que o valor aplicado traga retornos valiosos para o negócio e, por isso, além de focar na aquisição de cliente nesse momento de isolamento social, também é importante considerar os efeitos dessas ações pós pandemia.

Programas de fidelidade e cashback também são bons canais de aquisição, pois empresas e clientes estão procurando maneiras de economizar em suas despesas.

Dessa forma, as organizações que já utilizam tais canais podem intensificar suas ações. Da mesma forma, aquelas que ainda não usam podem adaptar suas estratégias e incluí-los no processo de aquisição, especialmente porque elas também trazem o benefício de serem mais eficientes e econômicas do que os canais tradicionais.

Essa decisão também não impede que os demais canais voltem a fazer parte da estratégia do negócio, isso é apenas um ajuste considerando a necessidade de manter um isolamento.

Mas, como as métricas de performance serão consideradas, em alguns casos eles se mostrarão mais eficientes do que o tradicional, um ganho para o negócio que a experiência vai proporcionar.

Quais as melhores práticas para desenvolver uma estratégia inteligente para conquistar clientes?

Além dos canais e ajustes conforme a situação econômica, também é preciso adotar estratégias inteligentes para a conquista de novos clientes.

Para isso, é importante que elas estejam alinhadas com seu público e também consigam transmitir os diferenciais do seu negócio.

Promova ações sociais e de sustentabilidade

O momento do isolamento social só fortaleceu a importância que as pessoas dão às empresas socialmente e ambientalmente responsáveis. Elas querem saber o que os negócios estão fazendo para contribuir para a solução do problema atual.

Ações sociais Itaú

Aproveite seus canais para promover ações sociais que a empresa esteja mobilizando ou apoiando. Isso vai gerar uma conexão com o público e atrair clientes que valorizam esse tipo de posicionamento.

Aposte na parceria entre o marketing e vendas

As ações de marketing e vendas para aquisição e gestão do relacionamento com os clientes não podem parar, mas, elas precisam ser ainda mais precisas. Ou seja, seus retornos financeiros devem superar os resultados anteriores.

Uma importante ação é reforçar a parceria entre o marketing e a área de vendas. Use dados dos processos realizados em cada setor para alimentar e otimizar as estratégias do outro e promova processos e reuniões que unam os esforços dos dois setores.

Valorize a indicação

Clientes que estão satisfeitos com a empresa são a melhor propaganda que um lead pode receber, especialmente se eles fazem parte do mesmo perfil de comprador.

 Foto site Westwing
Foto site Westwing

Se uma empresa vende serviços de informática para escritórios de contabilidade e advocacia, por exemplo, um dos canais de aquisição será a indicação dos seus atuais clientes para colegas e conhecidos.

Para que isso aconteça de forma orgânica, é preciso valorizar a indicação, principalmente trazendo benefícios para quem tomou a atitude de promover seu negócio.

Invista em conteúdo relevante para seu público-alvo

Clientes B2B ou B2C querem comprar produtos ou contratar serviços de empresas confiáveis, que conhecem seu mercado e vendem soluções de qualidade.

É claro que existem outros critérios para suas escolhas, como o preço. Porém, considerando que os compradores ficarão, cada vez mais, exigentes com a durabilidade e eficiência dos produtos, é valioso criar conteúdos que transmitem a qualidade de seus produtos e, principalmente, sua autoridade.

Conteúdos de qualidade nos blogs atraem os potenciais clientes, fazem com que eles permaneçam mais tempo em seus canais e também ajudam a rankear organicamente suas postagens no Google, o que atrai ainda mais oportunidades de negócio.

O Marketing Digital não substitui o tradicional, mas está muito mais alinhado com a dinâmica do mercado atual, seja pelo comportamento de clientes e empresas, seja por seus resultados mais eficientes em termos de investimento e retorno.

Por isso, é essencial que as empresas use um dos canais de aquisição de clientes no modelo digital, alinhado com as estratégias de Marketing de Conteúdo que produzem diversos efeitos para as vendas, gestão da marca e relacionamento com o mercado.

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

Cold call: dicas para obter resultados com essa técnica de vendas Psicologia em vendas: entenda o que sentem seus leads e como você pode ajudá-los efetivamente Prova social: o que é e como ela pode ajudar sua empresa a vender mais Estratégias de Marketing Digital para aproximar o consumidor da marca Tudo sobre Link Building: o que é, passo a passo prático, exemplos, cuidados e dicas Qual é a importância do CRM para o seu negócio? Como construir um pitch de vendas eficiente em 6 passos Como usar conteúdo interativo para conquistar mais backlinks
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *