X
Menu
X

Como engajar toda a empresa na produção de conteúdo

Como engajar toda a empresa na produção de conteúdo

Produzir conteúdo é algo que exige tempo e a possibilidade dedistribuir esse conteúdo entre as áreas da empresa é um caminho para ganhar diferentes visões e não sobrecarregar ninguém.

O que era para ser a solução se torna problema quando os funcionários deixam de entregar, cumprir prazos e prejudicam a consistência. E isso é algo quase natural, uma vez que a produção de conteúdo não está no core. É difícil fazer com que um vendedor, por exemplo, escreva um post usando o tempo que poderia ligar para 6 empresas que poderiam virar clientes.

Não existe uma fórmula mágica e o problema é realmente comum para muitos negócios, mas há algumas coisas que vimos por experiência própria que podem fazer muita diferença. Separamos 6 itens abaixo que entram nessa categoria:

1 – Fazer quem está em cima comprar a ideia

É muito difícil fazer o processo funcionar quando as hierarquias mais altas da empresa não compraram claramente a ideia. Não é uma questão do gestor permitir que um funcionário escreva, é incentivar e dar as condições para que seja feito e bem feito.

Eles devem transmitir essa confiança a todos, permitir que o funcionário invista tempo de qualidade e também dar autonomia e legitimidade ao gestor do blog para cobrar prazos e níveis de qualidade.

Já falamos um pouco sobre como conquistar o apoio da liderança.

2 – Educar e mostrar de forma efetiva a importância do conteúdo

Fora os gestores, o próprio funcionário que vai escrever tem que sentir que está fazendo algo importante para a empresa e que impacta diretamente os resultados (muitas vezes os próprios inclusive). Por exemplo, um conteúdo que tira dúvidas comuns do cliente é útil para os times de vendas e atendimento e eles devem enxergar que produzir um conteúdo de qualidade é um ganho relevante de produtividade para eles próprios.

É bastante comum que um editor de conteúdo ou um gestor de Marketing se empolgue e tente impor a outras pessoas no time sem dar muito contexto e isso é receita certa para falhar.

Eu me lembro que no começo da Resultados Digitais atendi a um cliente que tinha um processo bem travado de produção de conteúdo. O responsável pelo blog queria fazer a coisa andar, mas não conseguia o comprometimento de mais ninguém. A solução: aproveitei uma ida à cidade da empresa para fazer um mini seminário explicando como o processo de compras mudou, como o conteúdo se encaixava nesse contexto e como esse conteúdo poderia ser produzido ali dentro.

Essa prática mudou significativamente a percepçãoo de importância das pessoas e gerou um comprometimento muito maior. Se você é a pessoa que estudou marketing de conteúdo e quer engajar, que tal marcar um seminário na semana que vem para mostrar a todo mundo da empresa como isso funciona e como vai ser importante para a estratégia da empresa?

3 – Trazer a pessoa para o processo de planejamento do post e dar pequenos passos

Há vários estudos que mostram que uma boa forma de conseguir algo custoso e que demanda muitos esforços é conseguir um comprometimento mínimo primeiro e depois ir aos poucos pedindo por mais. As pessoas tentam se manter coerentes e aceitam melhor, aumentando a chance de realizarem a ação.

Ao invés de impor, tente perguntar que dúvidas de clientes o potencial autor teve que responder recentemente ou que ações/projetos que está tocando que podem gerar boas ideias de conteúdo a ser externalizado. O ato em si de fazer a própria pessoa pensar no que seria um bom tema e com potencial de sucesso já a faz se sentir mais próxima desse sucesso e mais disposta a fazer.

Depois passe por etapas pequenas como validação da estrutura do post. Cobrar uma validação da estrutura é singelo e a montagem da estrutura em si do post raramente vai levar mais do que 20 minutos.

Não me lembro de um único caso aqui na Resultados Digitais de alguém que aprovou a estrutura e depois não terminou de escrever. Trabalhe com pequenos comprometimentos e exigindo aos poucos.

4 – Ter prazos claros e processos de cobrança (dando o devido tempo mínimo)

Apesar de relativamente primário em gestão, é um erro comum também. O gestor de conteúdo faz um seminário, mostra para todo mundo a importância do conteúdo e depois fica simplesmente esperando o resto da equipe enviar posts.

É algo que raramente funciona. As pessoas tem outros trabalhos, outras preocupações e muitas vezes atendem ao lado que grita mais alto. Sempre fale com as pessoas que você quer que escrevam, uma a uma, deixando muito claros os prazos, como vão ser as cobranças e em quais etapas (definição do tema, da estrutura, versão inicial, versão final).

5 – Mostrar o impacto causado para manter a motivação

Se seu blog está só começando, é muito provável que não valha muito a pena fazer isso, já que os números tendem a não ser muito bons no começo. No entanto, se o blog já engrenou, trabalhe forte na importância dele e no Marketing pessoal e visibilidade que o autor tem a ganhar.

Mostre que aquele conteúdo tem/teve muito alcance, indicando número de visualizações, compartilhamentos, Leads gerados e etc. O ego mexe com praticamente todo mundo e você pode usar isso para todos da sua equipe.

6 – Se mostrar aberto para ajudar e indicar o caminho

Muitas pessoas não tem um nível alto de confiança e se sentem inseguras. Às vezes não percebemos isso, mas é um motivo muito comum para alguém não escrever: o medo de se expor, de fazer algo que não está no nível esperado.

É papel do gestor de conteúdo ajudar, mostrar que não é algo tão complexo assim e que há caminhos e processos que podem ajudar. Um manual de redação, personas bem definidas e orientações claras, exemplos de bons posts e referências podem ajudar bastante também.

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

Como usar o algoritmo do YouTube a favor de seu conteúdo Facebook lança app exclusivo para criadores de conteúdo YouTube Live – Sucesso on-line, ao vivo e em cores O tamanho ideal do conteúdo online, de tuítes a vídeos do YouTube 6 tendências de content marketing que devem fazer parte dos planos de empresas B2B
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *