X
Menu
X

Da Ilha da Magia ao Vale do Silício: o programa Bench Office da RD

Por Camilla Mendes via Blog Resultados Digitais

Fornecemos a esses talentos os melhores recursos e desafios que podemos, para dar a melhor experiência em termos de aprendizado e realização que eles podem ter naquele momento de suas carreiras

Essa frase faz parte do nosso Código de Cultura, um manifesto sobre tudo o que acreditamos e sobre quem queremos ser como empresa. A RD se propõe a viabilizar oportunidades de desenvolvimento que nos desafiem, elevem nosso potencial e nos tornem líderes ou contribuidores individuais de classe mundial.

Nos meus 5 anos de RD, essa frase do Código não poderia ser mais verdadeira. Uma das várias experiências marcantes que vivi nesses últimos anos e que mudou o curso da minha jornada na RD foi participar do programa Bench Office.

O que é o programa Bench Office?

Ainda sobre a nossa cultura, um dos nossos valores é Excellence. Em qualquer projeto que executamos, a primeira etapa é uma fase intensa de pesquisas e benchmarking. Assim, podemos focar em entender as melhores práticas do mercado, sem reinventar a roda. Aqui na RD, nos inspiramos muito nas práticas de empresas do Vale do Silício.

O Bench Office é um programa de desenvolvimento que possibilita que RDoers (como nos chamamos aqui na RD) de todas as áreas vivam, por 1 mês, uma experiência de benchmarking e estudo no Vale do Silício!

O objetivo é possibilitar que os RDoers estudem e aprendam sobre temas relevantes com as maiores referências do mercado mundial. Assim, podem aplicar esses novos conhecimentos em iniciativas e projetos que gerem impacto na empresa e em suas carreiras.

Como o programa Bench Office funciona?

Temos um processo de seleção intenso – e de muito aprendizado – para definir quais RDoers terão essa oportunidade. O processo é aberto a todos que estão na empresa há mais de um ano. Entendemos que esse é o tempo mínimo para que uma pessoa tenha a performance e o conhecimento necessários (sobre a sua função, a RD e a nossa cultura) para implementar melhorias e processos de alto impacto na sua área.

No processo de seleção para o Bench Office, avaliamos os seguintes critérios:

1. Projeto

Cada RDoer submete uma proposta de projeto que esteja alinhada às prioridades da empresa naquele ano, evidenciando:

  • Qual o problema ou oportunidade que temos à nossa frente?
  • Quais perguntas precisam ser respondidas?
  • Qual a proposta de implementação desse projeto ao retornar para a RD?

2. Plano de Benchmarking

Aqui, o(a) RDoer faz uma proposta de empresas com as quais ele pretende conversar para buscar insights para o projeto do Bench Office e quais tópicos quer abordar com cada uma delas.

3. Essay

essay serve como uma carta de motivação. É um documento bem pessoal no qual o(a) RDoer nos conta como essa oportunidade está conectada com seus objetivos profissionais e como poderá impactar na sua jornada futura na RD.

4. Cartas de recomendação

Os líderes de cada RDoer escrevem uma carta endossando a relevância do projeto e trazendo evidências sobre sua performance, considerando resultados e a adesão à cultura da RD.

Por fim, a seleção

Temos um comitê formado por diretores, fundadores e RDoers que já participaram do programa que avaliam cada um desses documentos. Juntos, selecionamos as pessoas que terão a oportunidade de passar um mês imersos em seus projetos no Vale do Silício.

Falei que o processo era intenso, né? Ele acontece todo trimestre para que tenhamos RDoers no Vale todos os meses ao longo do ano. Isso tudo é para garantir que estamos selecionando os projetos com maior potencial de implementação e impacto na RD e que as pessoas possam aproveitar ao máximo seu tempo no Vale.

E como é a experiência no Bench Office do Vale do Silício?

A experiência em si é ainda mais intensa! Você respira o tempo todo o ecossistema de inovação do Vale do Silício. Lá, pode participar de eventos e meetups gratuitos todos os dias (juro!), fazer reuniões com pessoas de empresas muito consolidadas e, ainda, conhecer várias outras empresas com produtos, serviços e estruturas incríveis.

Bench Office RD - Ponte Golden Gate em San Francisco

Ponte Golden Gate, em San Francisco

E o aprendizado não acontece só em nível profissional: o fato de estar em outro país, vivendo outra cultura, com pessoas diferentes e em outro idioma também te forçam a se desenvolver como pessoa.

Como falei no início deste post, ter participado desse programa foi transformador para mim. Quando digo isso, não me refiro aos 30 dias que passei no Vale, mas sim aos 2 anos que vieram depois.

Ao longo desse tempo, minha missão foi conhecer a fundo as melhores práticas de gestão de performance do mercado, entender como adaptá-las ao contexto e cultura da RD e implementar o nosso modelo – considerando rituais e ferramentas para alinhamento de metas e expectativas, avaliação de performance, feedback e 1-1s.

Foram 2 anos de muitos estudos, testes e feedbacks até a implementação desse projeto para toda a empresa. Tenho certeza de que, daqui a muitos anos, ainda vou olhar para esse desafio como uma das oportunidades de desenvolvimento mais relevantes da minha carreira.

E você, quer ter a oportunidade de viver a experiência do Bench Office também? Tudo começa por trabalhar conosco. Great news: sempre temos vagas! E não vamos parar de crescer. 😉

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

3 ações que fazem da RD um GPTW para mulheres (e que podem ajudar sua empresa a ser também)
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *