X
Menu
X

De volta ao básico: 10 aspectos fundamentais do Marketing Digital que as empresas ignoram

Por Kellison Ferreira via Rock Content

Os aspectos fundamentais do Marketing Digital devem ser o ponto de partida para o planejamento de qualquer estratégia. Sem esses pilares, fica difícil ter resultados satisfatórios, o que pode gerar estagnação ou até mesmo a queda de indicadores.

Avançar nas estratégias e conseguir melhores resultados: quais profissionais do Marketing não pensam nisso?

Bons trabalhos podem gerar crescimentos satisfatórios, mas quando essa subida para, poucos sabem o que fazer.

Em meio à busca por hacks avançados, fórmulas mirabolantes e estratégias diferentes, muita gente se esquece dos aspectos fundamentais do Marketing Digital.

Nessas horas, a regra é voltar ao básico. Será que sua estratégia ainda contempla as práticas mais simples, prioritárias e básicas?

Nessa evolução, é comum pensar sempre no que há de mais novo, nas mudanças de algoritmos e nas tendências do futuro, deixando de lado o que realmente ajuda a construir resultados sólidos.

Pode ser a hora de parar a sua estratégia, fazer reavaliações e passar novamente por cada um dos conceitos iniciais e mais importantes do digital.

Neste post, trataremos os 10 aspectos fundamentais do Marketing Digital. São eles:

  1. Monitoramento de resultados
  2. Identidade de marca
  3. SEO on page
  4. SEO off page
  5. Persona atualizada
  6. Sites responsivos
  7. Mobile First Index
  8. Otimização dos conteúdos
  9. Marketing de Conteúdo
  10. Estratégias a partir das buscas

Continue e leitura e revise cada um dos pontos!

1. Monitoramento de resultados

Estratégias estabilizadas não podem ser uma razão para diminuir a frequência de monitoramento e das análises das métricas das campanhas.

Pode ser um erro achar que nada fará os resultados despencarem só porque eles estão estáveis há algum tempo.

Há muitos fatores que podem impactar os números, muitas vezes não sendo nem mesmo culpa das ações do time de Marketing.

Não é nenhuma novidade que os algoritmos do Google estão em constante mudança, assim como os de redes sociais. Essas mudanças, muitas vezes sensíveis, geram impactos diretos no desempenho de campanhas digitais.

Naturalmente, há também a queda no engajamento, o que demanda uma análise mais aprofundada.

O ponto é que o monitoramento nunca pode ser diminuído ou deixado de lado, independentemente do que possa ocasionar resultados ruins.

Acompanhar a performance deve ser parte da rotina e, com a quantidade de ferramentas especializadas para o suporte nessas tarefas, seria um erro grave, mas que é facilmente evitado.

2. Identidade de marca

Desde o primeiro dia no mercado, marcas precisam ter suas identidades muito bem-definidas, já que é a partir do que elas são que será possível atrair consumidores com potencial de engajamento.

Do contrário, como criar uma base sólida e continuar gerando oportunidades de conversão, além de conseguir mais clientes?

Tão importante quanto criar essa identidade é mantê-la fielmente!

Por mais que pareça um erro facilmente evitável, há muitas grandes marcas fugindo do que elas são simplesmente para se adequar a pautas, estratégias e temas que estão em alta.

Por exemplo, marcas que nunca foram sustentáveis podem ter problemas ao tentar abraçar essa causa, mas sem conseguir aplicar isso na sua produção, de maneira concreta.

Desvios de identidade da marca podem afastar consumidores, fazendo com que eles sintam que não há mais razões para se manterem engajados.

Naturalmente, é possível fazer reposicionamentos, mas esse processo é bem mais complexo. Fugir da identidade pode afastar o público e diminuir a efetividade das estratégias de Marketing.

3. SEO on page

O conceito de SEO é um dos aspectos fundamentais do Marketing Digital. O mantra para os profissionais da área é: otimização de conteúdo para os motores de busca, ou seja, adequações que devem ser feitas para figurar nos primeiros resultados do Google.

Dentro desse universo, o SEO on page é um trabalho mais focado em páginas, na busca de torná-la totalmente amigável e capaz de gerar essa impressão ao Google.

Realmente, a parte de SEO on page é um trabalho minucioso e repleto de elementos que fazem toda diferença no rankeamento daquela página.

Em resumo, não dá para esquecer de algumas práticas fundamentais de SEO on page, como:

  • otimizar o título dos conteúdos observando se eles aparecem de maneira amigável nos resultados (Title Tag);
  • pensar em títulos interessantes, chamativos e que tenham relação com o conteúdo;
  • desenvolver bem a palavra-chave, aplicando em pontos estratégicos das páginas, como os títulos (H1) e headers/subtítulos (H2, H3 e H4), além de gerar uma boa recorrência, mas de forma natural;
  • usar Meta Description;
  • optar por URLs amigáveis;
  • conteúdo de qualidade e que respeite os títulos;
  • velocidade de carregamento das páginas;
  • responsividade.

4. SEO off page

Se é importante cuidar das adequações de cada página com o SEO on page, também é fundamental desenvolver a forma como os algoritmos e a web enxergam os seus conteúdos.

Assim, podemos dizer que o SEO on page cuida da parte interna das páginas, de dentro pra fora, enquanto o SEO off page cuida da parte externa, de fora para dentro.

No SEO off page é como se o trabalho aplicado fosse para desenvolver como o site é visto de fora. Por isso, o trabalho on page é o ponto de partida para, então, preparar essa imagem.

A continuidade do trabalho é o que vai garantir que um site seja bem-avaliado e consiga conquistar autoridade em seu segmento, um dos pontos que fazem toda diferença para o rankeamento.

Nesse trabalho de SEO off page, as práticas fundamentais são:

  • popularidade, o que é mensurado pela quantidade de backlinks que ela tem;
  • relevância, o que é mensurado pelo nível de importância dos sites onde os backlinks estão;
  • backlinks em diversos sites externos;
  • é necessário sempre respeitar o contexto do site na hora de gerar conteúdos;
  • menções da marca em sites relevantes;
  • conteúdos de bom nível e que geram compartilhamentos;
  • guest posts;
  • buscar backlinks apenas para sites relevantes e confiáveis.

5. Persona atualizada

Há quanto tempo a persona que sua estratégia digital usa não é revisada?

Por mais que elas não mudem com tanta frequência, é sempre possível tornar esse perfil do consumidor da sua marca ainda mais fiel a quem as ações são direcionadas.

Nesse caso, é justamente o que se busca: desenvolver a estratégia e gerar melhores resultados.

Nem todo mundo reflete como a queda nos resultados ou a estagnação pode ser fruto da pouca adequação à persona utilizada pela empresa.

Por isso, tente realizar novas pesquisas e estudos regulares sobre os hábitos, preferências, práticas e dados demográficos do seu público e também dos clientes.

Mudanças mais significativas podem realmente acontecer, então é importante para saber detectar quando os resultados estagnaram por conta da baixa adequação e quando eles caíram porque o consumidor tem mudado.

6. Sites responsivos

No Brasil, 97% dos usuários da internet navegam usando smartphones. A partir disso, a conclusão é rápida e certeira: sites otimizados a rodarem perfeitamente em dispositivos mobile são um dos aspectos fundamentais do Marketing Digital.

Do contrário, a rejeição pode ser imediata ou, em um cenário menos pessimista, apenas haja um impacto negativo no engajamento do público.

Por isso, toda construção de páginas deve ser feita a partir do conceito de responsividade.

Hoje, isso deve ser encarado como algo fundamental, no entanto é comum que empresas não realizem um estudo mais aprofundado e contínuo para entender se suas páginas estão 100% adequadas.

Por vezes, novos recursos podem afetar a experiência de navegação em smartphones ou tablets, sem mesmo ser algo detectado. O ideal é manter uma rotina de verificação e de testes, o que vai garantir que a responsividade nunca falte.

7. Mobile First Index

Ainda falando sobre o impacto do mobile no Marketing Digital, um dos pontos mais importantes e que se tornaram prioridade no planejamento de estratégias desde 2016 é o Mobile First Index.

Por mais que um certo tempo já tenha passado, nem todo mundo conseguiu se adaptar perfeitamente, e a consequência é a queda de rankeamento, o tráfego baixo e uma série de outro problemas.

A ideia é simples e determina que a indexação dos sites é feita prioritariamente a partir de sua versão mobile.

Isso quer dizer duas coisas, basicamente: é praticamente impossível ser relevante e estar em destaque na web atualmente sem um site otimizado para mobile, e é fundamental realizar testes e melhorias constantes para conteúdos cada vez mais mobile friendly.

Se os seus conteúdos não estão adequados ao mobile, comece agora mesmo a rever e adaptar tudo, porque certamente esse detalhe pesa muito nos resultados.

Quem vem trabalhando em Mobile First Index desde 2016 não deve nunca parar a otimização.

8. Otimização de sites e conteúdos

Otimizar é um dos aspectos fundamentais do Marketing Digital, mas um dos principais problemas é que nem todos os profissionais conseguem perceber é que as melhorias devem ser uma regra.

Buscar otimizações somente quando os resultados estão ruins impede sua estratégia de ter um desempenho concreto, regular e equilibrado.

Toda estratégia deve ser desenvolvida pensando em otimizações constantes e rotineiras. No entanto, se em algum momento isso não foi feito, há como recuperar parte desse tempo perdido e fazer um verdadeiro checklist de melhorias, adequações e ajustes.

Tanto sites quanto conteúdos da web devem ser otimizados sempre, mas se você em algum momento deixou de lado essa prática, a melhor forma de retomar é garantir pontos como:

  • sites responsivos;
  • conteúdos responsivos;
  • tudo mobile friendly;
  • acessibilidade digital;
  • conteúdos totalmente adaptados às regras de SEO;
  • segurança para sites;
  • conteúdos de qualidade e autorais;
  • parâmetros de UX.

9. Marketing de Conteúdo

Uma estratégia de Marketing de Conteúdo é indispensável, independentemente do setor ao qual o negócio pertence.

A proposta Inbound é capaz de atrair prospects e conseguir um bom volume de leads que, se nutridos adequadamente, podem se tornar clientes recorrentes e dispostos a gerar mais conversões a cada ação da empresa.

A grande questão é: como seu time de Marketing tem conduzido a estratégia de conteúdo?

Bons planejamentos dentro de um calendário editorial e que respeitem um funil de atração são fundamentais. É importante falar com consumidores em cada estágio de decisão, ou seja, produzir conteúdos que contemplem todos eles.

O melhor a ser feito é repensar a estratégia atual partindo da ideia de como ela se mostra interessante ao público.

Conteúdos autorais e de qualidade também fazem diferença, assim como parâmetros de SEO para páginas também impactam a visibilidade dos posts na web.

Mais tráfego depende de conteúdos qualificados e adequações aos motores de busca.

10. Estratégia de conteúdo a partir das intenções de buscas

Ainda sobre conteúdos, é importante também que eles sejam pensados sempre a partir da perspectiva do público.

Por exemplo, se o negócio em questão é um produtor de alimentos e itens veganos, é fácil entender o que a persona espera. Ela pode ter dúvidas sobre nutrientes de alimentos, opções de proteínas, entre outros temas.

É necessário pensar como esse público, pesquisar suas dúvidas e interesses para então gerar conteúdo alinhado a esses pontos.

Quando esse trabalho é feito, as chances de engajamento com os posts e materiais crescem naturalmente, já que a estratégia tem pensado em entregar respostas para a persona, oferecendo conteúdos enriquecedores e valiosos.

Por isso, um trabalho prévio de entendimento das pesquisas e das tendências faz toda diferença.

Além disso, como citado, conhecer a fundo a persona também é fundamental para estar alinhado a ela na hora de planejar a estratégia.

Em cada uma dessas 10 dicas apresentadas ao longo do conteúdo vale a pena refletir e analisar de que forma sua estratégia tem as contemplado.

É realmente muito comum pensar sempre em melhorar, ir a um outro estágio de busca de resultados, mas não se deve nunca deixar de dar foco total para o mais básico e que ajuda a construir presença e relevância no digital.

Esses aspectos fundamentais do Marketing Digital devem compor o verdadeiro manual do profissional da área, sendo sempre os primeiros pontos a serem monitorados e analisados durante a rotina. Se há algo de errado com algum deles, dificilmente um hack avançado funcionará.

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

Campanha de Marketing Digital para o Dia dos Pais: exemplos de Landing Pages, Email Marketing e ações para ecommerce Estratégias de Marketing Digital para aproximar o consumidor da marca Marketing de relacionamento: tudo o que você precisa saber para vender mais e fidelizar seus clientes Passado, presente e futuro: a evolução do Marketing de Conteúdo Rock my Business: como a Mutant usou Marketing de Conteúdo para vender por Inbound e se tornar referência no mercado Por que você ainda precisa de infográficos para a estratégia de Marketing de Conteúdo? Como Marketing de Conteúdo ajuda na prospecção ativa Marketing Digital em 2020: saiba quais são as 7 maiores tendências
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *