X
Menu
X

Instagram | Esconder likes não é para ajudar saúde mental, dizem especialistas

Por Felipe Ribeiro | 02 de Janeiro de 2020 às 10h37 via CanalTech

Entre algumas mudanças vistas no Instagram em 2019, uma das que mais chamou a atenção e gerou controvérsias foi a ocultação das curtidas. Segundo a empresa controlada pelo Facebook, isso poderia ajudar no comportamento das pessoas e auxiliar no combate ao bullying e doenças relacionadas ao comportamento social.

Alguns especialistas, no entanto, não consideram que a atitude do Instagram, por mais que tenha algum efeito nas pessoas – sobretudo nos jovens – venha cercado de uma intenção genuína. Embora o diretor da rede social, Adam Mosseri, tenha dito que esconder as curtidas poderia reduzir a ansiedade e o estresse dos usuários, esses profissionais estão céticos quanto a principal motivação da empresa.

“Pode haver uma tendência geral em reconhecer o bem-estar dos usuários”, diz Ofir Turel, professor associado de sistemas de informação e ciências da decisão na California State University. Mas ele observa que a mudança também pode ser uma questão de mitigação de riscos diante de intensas investigações e eventuais perseguições, uma vez que o Facebook está na berlinda há algum tempo.

Um representante do Facebook disse que a empresa está “testando contagens privadas, porque queremos que o Instagram seja um lugar onde as pessoas se sintam confortáveis ​​em se expressar. Nosso resultado final não é um fator motivador para o teste”.

Já Renee Engeln, professora de psicologia da Northwestern University, foi mais enfática em sua “acusação”:

“Ocultar curtidas pode ser um passo positivo para melhorar a saúde mental dos usuários, mas a mudança pode não ser motivada pelo desejo de cuidar dos usuários. Eu adoraria pensar que é porque eles se preocupam com a saúde mental de todos, mas esse não é o trabalho deles. Nunca devemos assumir que essas empresas de mídia social com fins lucrativos estão buscando melhorias para nossa própria saúde mental. Eles não estão no negócio de cuidar de nós. Eles não estariam vendendo nossos dados privados se esse fosse o caso”.

Nem todos serão beneficiados

Uma preocupação entre alguns perfis, principalmente influenciadores e pessoas que usam o Instagram para vendas e demais atividades corporativas, é se ocultar curtidas levará a uma queda no engajamento dos usuários. Mosseri disse que o Instagram “tomará decisões que prejudicam os negócios se forem boas para o bem-estar e a saúde das pessoas, porque elas devem ser boas para os negócios a longo prazo.”

Curtidas são apenas uma parte desse complexo quebra-cabeça. Para Engeln, o Facebook e o Instagram estarão fazendo muito mais pelas pessoas se tomarem mais cuidado no monitoramento de postagens nocivas do que escondendo curtidas:

“O que o Facebook e o Instagram devem considerar se realmente se importam com o bem-estar mental dos usuários é se estão restringindo a presença de conteúdo nocivo, como postagens que promovem imagem corporal não saudável ou irreal. A decisão do Instagram de impedir que menores de idade vejam conteúdo promovendo cirurgia plástica é um passo na direção certa, mas ainda é uma pequena gota dentro de um balde cheio”.

Já Sophia Choukas-Bradley, professora assistente de psicologia da Universidade de Pittsburgh, diz que ocultar curtidas pode reduzir a comparação social, mas pode não impedir as pessoas de se preocuparem demais com sua própria aparência, já que ainda poderão ver quantas curtidas suas próprias postagens recebem (embora esse número fique oculto para outros usuários).

Medidas contra assédio e bullying

Outra questão que o Instagram e o Facebook provavelmente terão de abordar de forma mais agressiva é o bullying e o assédio. Segundo as empresas, entre abril e setembro milhões de postagens nas duas redes foram removidas por violar regras sobre incitação ao ódio, atividade sexual e outros conteúdos ofensivos. Em julho, o Instagram lançou um recurso de inteligência artificial que permite que os usuários saibam se estão prestes a postar um comentário prejudicial, e em outubro a plataforma lançou um recurso antibullying chamado “Restringir”, que permite aos usuários decidirem quais comentários podem aparecer em suas postagens.

Ainda não está claro se ou como a remoção de curtidas afetará a maneira como as pessoas usam o Facebook e o Instagram, mas este é um tema que, certamente, aparecerá com mais frequência nos próximos meses e anos.

Fonte: CNET

Share

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

Instagram vai monetizar vídeos do IGTV e dividir dinheiro com criadores O que é Marketing Analytics? Entenda tudo sobre a aplicação de dados em estratégias de marketing 10 desafios para o Instagram Stories que você precisa conhecer hoje mesmo Facebook atualiza verificação de privacidade Descubra quais são os 15 perfis mais seguidos do Instagram! Fãs de celebridades aumentam 80% no Instagram Câmara aprova criação de Autoridade Nacional de Dados Museu instagramável chega a São Paulo
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *