X
Menu
X

Interação social a favor da marca

Não é novidade para ninguém que as redes sociais são o entretenimento favorito dos brasileiros. Prova disso é que o Brasil é o 3º país com maior índice de uso de internet no mundo e a média de conexões mobile no Brasil é maior que a mundial, segundo o relatório ‘Digital, Social & Mobile in 2015’.

Check-in em momentos de lazer, fotos de belos pratos, curtidas, compartilhamento de opiniões e críticas tornou-se rotineiro na vida do consumidor brasileiro e a famosa propaganda “boca a boca” ganhou uma versão digital.

As campanhas publicitárias estão adotando cada vez mais mídias complementares, ou seja, o uso de vários meios de comunicação ao mesmo tempo no processo de relacionamento com clientes e consumidores. As mídias sociais cumprem o papel de despertar o interesse de consumidores, motivando-os a conhecer melhor a oferta e a marca e transmitir conteúdos, ação pouco adequada às mídias de massa e comunicação dirigida.

O Facebook tornou-se o grande oráculo dos consumidores, ou seja, antes de adquirir um produto, ir à um restaurante, comprar um serviço, a pessoa consulta a opinião de outros clientes por meio da rede social. O Instagram por ser focado no visual, permite a exposição da marca aliada a fotos de clientes em ações de apresentação e também fidelização.

A imprevisibilidade e o efêmero colaboram para o que denominamos “buzz” marketing, ou seja, ações-relâmpago que expõem a marca e causam ruído produtivo na divulgação da mensagem. Um claro exemplo de buzz é o Snapchat, rede social em que uma mensagem é passada adiante com tempo máximo de dez segundos por meio de vídeo ou fotos, que tem conquistado tanto os profissionais de marketing do mercado quanto o consumidor.

As mídias sociais precisam estar em sintonia com as ações de comunicação com um todo. Veja três pontos importantes para o funcionamento efetivo deste canal:

•             Acompanhamento dos depoimentos e retorno rápido às demandas: com a evolução e a presença das marcas nas redes sociais, o consumidor tem utilizado estes canais como principal meio de troca de informação com a empresa. Por isso é imprescindível estar atento a reclamações e respondê-las, porque uma crítica ignorada pode colocar em cheque a eficiência do seu produto e credibilidade da sua marca.

•             Sinergia com outras mídias: redes sociais são perfeitas na pulverização de mensagens. Telefone é excelente para a sondagem. O e-mail detalha aspectos técnicos. Todos juntos criam uma campanha de sucesso.

•             Geração de conteúdo frequente: gerar conteúdo relevante ao público alvo com frequência faz com que o consumidor esteja sempre em contato com a marca, o que gera uma ligação espontânea e a futura fidelização.

Os números provam a influência das mídias sociais na vida do brasileiro, mas é preciso estratégia para tocá-lo e transformá-lo em uma amigo e defensor da marca. Existe coisa melhor do que alguém falar da sua marca por aí?

Artigo de Fernando Adas, diretor de operações da Fine Marketing

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

Discovery celebra 25 anos de Latam e renova marca A importância de construir marca e imagem para negócios digitais Coca-Cola sai em busca de projetos de inovação Como uma marca deve soar? Interação cliente e marca já é digital OLX redesenha sua identidade visual Google Coach é nova aposta da Google para o mercado de vestíveis Dia dos Namorados: “Amor com amor se paga”
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *