X
Menu
X

Pesquisa: 69% dos consumidores globais acreditam que interações pessoais serão substituídas

Pesquisa: 69% dos consumidores globais acreditam que interações pessoais serão substituídas

Estudo realizado pela Nielsen investigou o comportamento das pessoa no digital

Pesquisa: 69% dos consumidores globais acreditam que interações pessoais serão substituídas

O estudo “Guerra das Telas” da Nielsen aponta que grande parte das pessoas elege a televisão como a principal tela para visualização de conteúdo eletrônico, porém o acesso a dispositivos e a interação com as redes sociais estão mudando o poder de escolha. No Brasil, cerca de 50% dos consumidores acreditam que as interações face a face estão sendo substituídas por outros eletrônicos. No mundo, esse número sobe para 69%.

Para os entrevistados, o tamanho da tela é um quesito fundamental para a visualização de vídeos. No Brasil, 46% das pessoas concordam com essa afirmação. A maioria dos entrevistados globais (63%) prefere uma tela maior, mas também leva em conta a conveniência e portabilidade de dispositivos móveis. Mais da metade dos entrevistados afirma que uma tela mais compacta, como a de smartphones, é muito melhor do que a tela de um computador ou laptop para assistir à programação.

Assistir a um programa ao vivo tornou-se um evento que acaba indo além dos limites da sala de estar. Mais da metade (53%) dos entrevistados diz que gostaria de vershows e fazer parte de discussões nas redes sociais, e quase metade afirma que assistir à programação de vídeo ao vivo mantêm um vínculo com alguma mídia social. Quase 60% das pessoas assumiram que navegam na internet enquanto assistem à televisão.

O estudo da Nielsen ainda qualificou o público que continua assistindo a televisão como fonte primária de visualização de vídeos. Globalmente, 91% dos entrevistados da Geração Silenciosa (com mais de 65 anos de idade) assistem a programação de vídeo na TV, seguido por 84% dos Baby Boomers (50 a 64 anos), 75% da Geração X (35 a 49 anos) e 62% da Geração Y (21 a 34 anos) e Geração Z (15 a 20 anos). Como era de se esperar, a utilização de dispositivos mobile é mais frequente entre os mais jovens. Mais de quatro dentre dez pessoas das Gerações Z e Y (42% cada) dizem assistir à programação de vídeo em um computador, em comparação com 31% da Geração X, 25% dos Baby Boomers e 15% dos entrevistados da Geração Silenciosa.

Da mesma forma, um quinto dos participantes da Geração Y e Z (22% e 20%, respectivamente) consome programação via celulares, em comparação com 14% da Geração X. O uso do tablet é maior entre os participantes da Geração Y e X, citados por 16% e 15% dos entrevistados, respectivamente. Apenas 4% dos mais velhos afirmam assistir vídeos em tablet.

A pesquisa sobre o cenário digital global da Nielsen foi conduzida entre 13 de agosto de 2014 e 5 de setembro de 2014, abordando mais de 30 mil consumidores em 60 países da Ásia-Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio, África e América do Norte.

Dados do Brasil

• 52% das pessoas afirmam que preferem assistir programações de conteúdo de vídeo viadispositivos móveis;
• 48% acessam a internet enquanto assistem televisão;
• 48% preferem assistir programações ao vivo de televisão;
• 38% mudam de canal na hora do intervalo de um programa preferido;
• 39% procuram programas preferidos e assistem vários episódios seguidos;
• 40% interagem com outras mídias sociais enquanto assistem programas de vídeo;
• 38% acham que o tablet é tão bom quanto um computador ou notebook;
• 34% preferem utilizar aplicativos em seu celular em vez de acessá-los pela busca;
• 32% gostam de estar atualizados sobre os programas de TVs para maior interação na internet;
• 73% preferem assistir vídeos curtos no computador;
• 48% gostam de assistir game shows pelo computador;
• 80% mexem em aparelhos eletrônicos quando estão com amigos e família

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

Temer decide vetar emenda que abre margem à censura na internet Alerta: governo federal quer censurar a internet durante as eleições Essa coisa de internet está só começando Ações bateram recorde digital na história do UFC Conectado, móvel e multitela: o poder do novo consumidor e os desafios da publicidade Como o Marco Civil afeta seu modelo de negócios na internet A margem de erro e o futuro das pesquisas Facebook: brasileiros são os mais engajados da América Latina
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *