X
Menu
X

WhatsApp lança ferramenta de monetização voltada para empresas

Para começar este mês de agosto com o pé de direito, o WhatsApp Business lança seu primeiro recurso pago. A API permitirá que as empresas respondam mensagens de seus clientes gratuitamente dentro de até 24 horas. Passado esse período, caso sejam solicitadas novas mensagens, o app de bate-papo corporativo cobrará uma taxa fixa da companhia. Este valor será estipulado e poderá variar de acordo com o país.

As empresas serão capazes de enviar mensagens para quem as contratou, e a API irá ajudá-las a administrar os serviços pedidos, enviando confirmações de envio de produto, lembretes de compromissos automáticos e até cartões de embarque. As companhias também poderão responder manualmente aos serviços de atendimento ao cliente, integrando a ferramenta com apps de comunicação já existentes.

Como funciona?

Tudo isso será possível bastando fornecer para a empresa o número do celular, seja através do site, do aplicativo ou da loja física da companhia, para que assim ela possa enviar as informações necessárias através do aplicativo de bate-papo. O suporte é oferecido em tempo real dependendo do serviço contratado, com respostas para perguntas sobre produtos ou ajuda com um problema.

A API do WhatsApp Business permite a criação de um perfil para a empresa, e quem já possui um, continuará utilizando-o normalmente. Através dessa conta, a companhia poderá se comunicar com o cliente, enviando informações importantes sobre os serviços contratados. Isso deverá ajudar em uma comunicação mais prática e rápida, sem a necessidade de ligações.

Segundo o WhatsApp em comunicado oficial, “Desde que lançamos o aplicativo WhatsApp Business, as pessoas nos disseram que é mais rápido e mais fácil conversar com uma empresa do que fazer uma ligação ou enviar um e-mail”.

O comunicado do WhatsApp também revela que um botão para iniciar uma conversa foi adicionado a sites com anúncios do Facebook, permitindo um contato rápido com a empresa que aparece na publicidade. Todavia, não é preciso se preocupar com o tipo de atendimento prestado. “As empresas pagarão para enviar determinadas mensagens, logo eles terão o cuidado de enviar recados bem selecionados e que não ocupem um espaço desnecessário em sua lista de conversas”, explica.

O conceito de estratégia

O WhatsApp Business havia sido lançado no início deste ano, mas até então, não era faturado. Este cenário, porém, deverá mudar agora. A tática de cobrar pelas mensagens é uma saída inteligente, pois permite que as empresas respondam rapidamente e isso irá estimular a comunicação rápida e eficiente entre a companhia e o cliente.

Caso o feedback seja positivo, o WhatsApp pode começar a cobrar por todas as respostas ou então por pacotes, atribuindo taxas extras caso a demanda exceda o que foi contratado. Isso também deve ajudar as companhias que usam a API, pois o tempo de resposta com os clientes será aprimorado, e isso deverá agradá-los, criando um bom relacionamento – especialmente em épocas tumultuadas, como as festas de fim de ano.

Nada novo sob o sol

O WhatsApp já havia anunciado que eventualmente cobraria as empresas no último ano, quando o app foi lançado gratuitamente. O aplicativo em questão possui hoje 3 milhões de usuários e ainda permite que companhias de pequeno porte respondam seus clientes manualmente.

A API que está sendo lançada, portanto, é voltada para as marcas de grande porte, e em todos os casos, o WhatsApp ressalta que as mensagens trocadas entre as empresas e seus clientes possuem encriptação end-to-end (de ponta a ponta), de modo a proteger as informações trocadas através do app.

Fonte: Tech CrunchWhatsApp

Fonte: Canal Tech

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

CRO e SEO: entenda a importância do casamento entre essas estratégias Novo beta do WhatsApp permite bloquear mensagens encaminhadas muitas vezes Quem não se transforma, não sobrevive Zuckerberg diz que união de WhatsApp, Messenger e Instagram trará mais segurança WhatsApp ganha suporte a biometria no iOS 6 dicas importantes para quem está empreendendo Internet das coisas é utilizada por 48% das empresas no mundo Ferramenta automatiza tradução para linguagem de sinais
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *