X
Menu
X

YouTube está estudando meios de evitar que os usuários abusem do botão “dislike”

No YouTube, vemos vez ou outra uma prática conhecida como “dislike mob” (algo como “arrastão de dislikes” em tradução livre), equivalente aos “review bombings” que ocorrem na Steam, onde um grupo de pessoas combinam um “ataque organizado” para escrever reviews negativas sobre um jogo — e, no YouTube, isso acontece com o uso do botão dislike, o que diminui as chances de um vídeo ser recomendado para novos usuários.

Mas, pelo jeito, o YouTube já cansou desse comportamento. Tom Leung, diretor de projetos da plataforma, falou sobre o problema na última edição do Creator Inside, uma série de vídeos feitos pelos profissionais do YouTube para divulgar aos criadores de conteúdo as mudanças e novidades que serão implementadas.

Por enquanto, o YouTube irá iniciar um experimento para tentar conter as “dislike mobs”, e o primeiro passo será permitir que os donos de canais possam esconder os botões de “like” e “dislike” do vídeo — o que impediria ataques no botão “dislike”, mas também não mostra para os usuários a quantidade de “likes” de um vídeo, algo que também pode atrapalhar os canais.

Outra opção seria complicar um pouco mais a ação de “dislike” como, por exemplo, criar um formulário para que, quando alguém escolher dar um “dislike” no vídeo, a pessoa teria também que responder o que a fez não gostar daquele conteúdo, o que daria um retorno crítico ao dono do canal e evitaria os cliques por impulso. Mas ainda que essa solução seja interessante para os criadores, algo do tipo seria extremamente difícil de ser implementado na plataforma sem criar nenhum tipo de bug.

A última opção — que, de acordo com Leung, seria a mais extrema de todas — é simplesmente retirar o botão de “dislike” dos vídeos. Mas isso não seria algo democrático, já que nem todos os que utilizam o botão o fazem em ataques coordenados, e seria injusto tirar essa ferramenta das pessoas que a usam do modo que deveria ser sempre utilizada.

Já a sugestão principal dada pelos criadores para a questão é a de só liberar o uso do botão depois que o usuário assistisse a pelo menos uma parte do vídeo. O usuário NPT Music defende que o botão só possa ser clicado depois que o usuário assistir a pelo menos 25% do tempo total do vídeo, enquanto Vaping Biker sugere que o tempo seja pelo menos metade do vídeo. Ambos defendem que fazer com que o botão de “dislike” só fique disponível depois de um certo tempo de reprodução não só deve coibir em parte os ataques orquestrados, como também evitar aquelas pessoas que clicam no botão porque não gostam do título ou da descrição.

Por enquanto, o YouTube está apenas estudando o caso e coletando opiniões e sugestões, mas não irá fazer nenhuma mudança imediata na plataforma de vídeos.

Fonte: The Verge ,Canal Tech

Share

Nplan Marketing

 

You Might Also Liked

YouTube começa a testar recurso de vídeos curtos estilo TikTok Como fazer uma transmissão ao vivo no YouTube com o YouTube Live YouTube ativa recurso que afeta criadores de vídeos sobre jogos e brinquedos Youtube anuncia categorização obrigatória de canais e vídeos que produzem conteúdos infantis YouTube libera modo picture-in-picture para usuários de todo o mundo Nova ferramenta do YouTube permite a criação de campanhas de caridade YouTube finalmente ganha modo escuro no Android YouTube Music receberá novas funcionalidades a cada duas semanas
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *